Arquivo da categoria: artigo científico

Artigo publicado – Biologia populacional do Caranguejo-uçá

Olá!

Durante os dois últimos anos de graduação, realizei pesquisa científica no Rio Joanes, Bahia, que rendeu essa publicação na Revista Nauplius.

Entitulado: Population biology of the ‘uçá’-crab, Ucides cordatus(Linnaeus, 1763)(Brachyura: Ucididae), in mangroves of the Joanes River, Bahia State,Brazil

Biologia populacional de Ucides cordatus (Linnaeus, 1763)(Brachyura: Ucididae), em manguezal do Rio Joanes, Bahia, Brasil.

Acessível também através deste link -> Article Moraes et al 2015 – Population Biology of the Uçá- crab

Abstract

This study evaluated the population structure, relative growth and morphological maturity size in
Ucides cordatus in the Joanes River, Bahia State (Brazil).Crabs were sampled in a fragmented and human-altered mangrove ecosystem in a Brazilian Environmental Protected Area (EPA). A total of 431 crabs were sampled (265 males and166 females) between September 2011 and August 2012. The following measurements were taken using precision callipers: carapace width (CW) and length (CL), the lengthof the propodus of the major cheliped (PL, males only), and the width of the 5th somite of the abdomen (AW, females only). Specimens were also weighed to a precision of 0.5 g
on a scale to obtain the total wet weight (WW). The relative growth of this species was
studied by using biometric relationships to estimate the morphological maturity size in
both sexes (PLxCW in males and AWxCW in females). The overall sex ratio was 1.6:1, with
a predominance of males (p< 0.05). The population structure of ‘uçá’-crabs was composed
of two normal curves (juveniles and adults) in both sexes. A relative growth analysis using
the CLxCW relationship revealed a negative allometric growth in adult males whereas
adult females exhibited an isometric growth, with an inverse pattern occurring in juveniles.
In males, the PLxCW relationship indicated a change in allometric growth at 39.4 mm
CW (isometric growth in juveniles changing to positive allometry growth in adults). In
females, the AWxCW relationship indicates that morphological maturity occurs at a delay
(44.5 mm CW) and that growth changes between phases (positive allometry to isometry).
Isometric growth was found using the WWxCW relationship, also regardless of sex. A
literature review combined with results previously published about this species in northeast
Brazilian region suggests that U. cordatushad a seasonal reproduction during six months
(from December to May), with a fattening season in the following six months (June to
November). Joanes River is an environmental protected area, but had a high anthropic
pressure by closed condos and marinas. Despite the high anthropic pressure on this EPA,
the population structure and reproduction of U. cordatus did not appear to be affected.

Este trabalho avaliou a estrutura populacional, crescimento relativo e tamanho da maturidade morfológica em Ucides cordatus.

Para melhor visualização da espécie estudada neste estudo, veja a foto abaixo.

uci

Palavras-chave: Biologia populacional; Ucides cordatus; manguezal impactado; crescimento relativo; APA Rio Joanes; Bahia; Brasil

Words-keys: population biology, mangrove land crab, impacted mangrove, growth relative, River Joanes.

Leishmania – Parasitologia

Causa a Leishmaníose, que pode ser visceral e cutânea. Suas formas evolutivas, são: Amastigota: no vertebrado; promastigota no invertebrado (inseto – flebotomo).

Vetor:

Família: Psychodidae

Subfamília: Phlebotominae

Gênero: Lutzomyia

Espécie: Lutzomyia longipalpis

Características morfológicas: cor amarelada, cabeça com antenas longas, asas grandes, hialinas densamente, revestidas de cerdas longas, cabeça alongada retraída na base.

Diferenciação de machos e fêmeas: os machos tem mandíbulas rudimentares(não sendo capazes de penetrar na pele dos vertebrados e nem de se alimentar de sangue. #Pela terminália no final do tórax (apêndice em forma de garra(machos). As fêmeas são hematófogas e os machos fitófogos. Ambos vivem em mata fechada, seus ovos são depositados em solo úmido.

Importância médica da identificação das fêmeas: quando a fêmea pica um vertebrado infectado, libera a promastigota que fica localizada na boca.

OBS.: O inseto (infectado) libera promastigota( que vive fora da célula que é alongada; e infecta o indivíduo) é inoculada no vertebrado nas células dos macrófagos e libera as amastigostas (dentro da célula).

Diz-se flebotomo, o inseto que suga o sangue do vertebrado infectado que levará as amastigotas para os macrófagos que logo após será chamado de promastigota.

LTA – Leishmaniose Tegumentar Americana

é uma enfermidade polimórfica da pele e das mucosas, caracterizada pela presença de lesões ulcerosas indolores, causada por parasitos do gênero Leishmania, cujo vetor é o mosquito do gênero Lutzomyia.

Morfologia:

Formas amastigotas: apresentam-se tipicamente ovóides ou esféricas.

Formas promastigotas: são formas alongadas em cuja região anterior emerge um flagelo livre.

Formas paramastigotas : apresentam-se ovais ou arredondas com o cinetoplasto margeando o núcleo ou posterior a este e um pequeno flagelo livre.

Reprodução por divisão binária.

No Brasil, a espécie mais encontrada é L. chagasi  , sendo três as conhecidas: L. infantum, L.donavani e L. chagasi.

Patologias associadas a Chagasi: hepatomegalia ¹, esplenomegalia²   e Pancitopenia ³. Dadas em decorrência do intenso e grande recombate das células infectadas pelo parasita, como: leucócitos e macrófagos.. podendo ou não estas estarem infectadas.

Diagnóstico:

Feito pela punção da medula osséa (patogênica) / Cultura ;  Punção de fígado e baço / Imunológico (ELISA, IFI);  Exames inespecíficos= formol gel, provas hepáticas, hemograma.

 O diagnóstipo depende do tipo de leishmania, que pode ser: visceral e tegumentares. Atingem os seres humanos e cães, esse ultimo conhecido como calazá.

mais infos: http://www.ibb.unesp.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/protozoario_leishmaniose.htm

¹ aumento do fígado.  ² aumento do baço.  ³ diminuição global do número de elementos figurados do sangue: eritrócitos, leucócitos e trombócitos.

Artigo Científico – Como valiar?