Arquivo da categoria: Coleta

Artigo publicado – Biologia populacional do Caranguejo-uçá

Olá!

Durante os dois últimos anos de graduação, realizei pesquisa científica no Rio Joanes, Bahia, que rendeu essa publicação na Revista Nauplius.

Entitulado: Population biology of the ‘uçá’-crab, Ucides cordatus(Linnaeus, 1763)(Brachyura: Ucididae), in mangroves of the Joanes River, Bahia State,Brazil

Biologia populacional de Ucides cordatus (Linnaeus, 1763)(Brachyura: Ucididae), em manguezal do Rio Joanes, Bahia, Brasil.

Acessível também através deste link -> Article Moraes et al 2015 – Population Biology of the Uçá- crab

Abstract

This study evaluated the population structure, relative growth and morphological maturity size in
Ucides cordatus in the Joanes River, Bahia State (Brazil).Crabs were sampled in a fragmented and human-altered mangrove ecosystem in a Brazilian Environmental Protected Area (EPA). A total of 431 crabs were sampled (265 males and166 females) between September 2011 and August 2012. The following measurements were taken using precision callipers: carapace width (CW) and length (CL), the lengthof the propodus of the major cheliped (PL, males only), and the width of the 5th somite of the abdomen (AW, females only). Specimens were also weighed to a precision of 0.5 g
on a scale to obtain the total wet weight (WW). The relative growth of this species was
studied by using biometric relationships to estimate the morphological maturity size in
both sexes (PLxCW in males and AWxCW in females). The overall sex ratio was 1.6:1, with
a predominance of males (p< 0.05). The population structure of ‘uçá’-crabs was composed
of two normal curves (juveniles and adults) in both sexes. A relative growth analysis using
the CLxCW relationship revealed a negative allometric growth in adult males whereas
adult females exhibited an isometric growth, with an inverse pattern occurring in juveniles.
In males, the PLxCW relationship indicated a change in allometric growth at 39.4 mm
CW (isometric growth in juveniles changing to positive allometry growth in adults). In
females, the AWxCW relationship indicates that morphological maturity occurs at a delay
(44.5 mm CW) and that growth changes between phases (positive allometry to isometry).
Isometric growth was found using the WWxCW relationship, also regardless of sex. A
literature review combined with results previously published about this species in northeast
Brazilian region suggests that U. cordatushad a seasonal reproduction during six months
(from December to May), with a fattening season in the following six months (June to
November). Joanes River is an environmental protected area, but had a high anthropic
pressure by closed condos and marinas. Despite the high anthropic pressure on this EPA,
the population structure and reproduction of U. cordatus did not appear to be affected.

Este trabalho avaliou a estrutura populacional, crescimento relativo e tamanho da maturidade morfológica em Ucides cordatus.

Para melhor visualização da espécie estudada neste estudo, veja a foto abaixo.

uci

Palavras-chave: Biologia populacional; Ucides cordatus; manguezal impactado; crescimento relativo; APA Rio Joanes; Bahia; Brasil

Words-keys: population biology, mangrove land crab, impacted mangrove, growth relative, River Joanes.

Mangrove (manguezal)

Bem, já que estou falando nos ultimo posts e por diante sobre manguezal, que tal distinguir os tipos de mangue?

Pneumatóforos do mangue branco (Laguncularia racemosa)

Nesta foto encontra-se eu e as Rhizophora mangle.

 

Caranguejos

Que tal conhecer uma parte da história cultural e  anatomia desse lindo crustáceo?

Em particular, o Ucides cordatus, visto na foto acima, além de ser um dos componentes mais caracteríticos do ecossistema manguezal no Brasil, assume uma notável importância sócio-econômica ao longo do litoral nordestino. Trata-se de um recurso pesqueiro abundante, de grande aceitação comercial e que contribui para a geração de emprego, renda e subsistência em comunidades pesqueiras de estuários manguezal no Brasil, assume uma notável importância sócio-econômica ao longo do litoral nordestino.

Segundo Linnaeus (1763), em relação ao seu tamanho é o segundo maior crustáceo encontrado no manguezal, constituindo a espécie mais explorada para o consumo humano. Suas tocas pontilham todo o solo das florestas de mangue, onde se alimentam das folhas e propágulos caídos (OLMOS; SILVA, 2003).

O caranguejo uçá – Ucides cordatuscordatus, Linnaeus (1763), em relação ao seutamanho é o segundo maior crustáceoencontrado no manguezal, constituindo a espéciemais explorada para o consumo humano. Suastocas pontilham todo o solo das florestas demangue, onde se alimentam das folhas epropágulos caídos (OLMOS; SILVA, 2003).

http://www.ufrgs.br/agropfagrom/disciplinas/502/fenolog.doc

Ciclo de vida de um caranguejo



Captura

A Portaria nº 52 de 30 de setembro de 2003 (IBAMA, 2003) regula a exploracão da especie nos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, S~ao Paulo, Parana e Santa Catarina, proibindo em qualquer epoca do ano a captura de fêmeas ovgeras e de indivduos de ambos os sexos com largura da carapaca inferior a 6,0 cm, bem como o uso de armadilhas, petrechos, instrumentos cortantes ou produtos qumicos para sua captura. O defeso da especie nesses estados foi institudo entre 1º de outubro e 30 de novembro para ambos os sexos, e entre 1º e 31 de dezembro para as fêmeas, quando os especimes em questão não podem ser capturados para comercializacão.

http://www.biotemas.ufsc.br/volumes/pdf/volume201/p69a80.pdf

Fenologia – ramo da Ecologia que estuda os fenômenos periódicos dos seres vivos e suas relações com as condições do ambiente, tais como temperatura, luz, umidade, etc. (de Fina & Ravelo, 1973).

Projeto: protistas heterotróficos

Projeto idealizado por Amélia Neli, Elísia Bastos Moraes (eu), Gabriela Santana, Laís Cardoso e Suelen Rodrigues, por orientação do Professor de Zoologia e especialista  Paulo Tadeu e da Bióloga Fabiana Reis.

Local de Coleta - rio Imbassaí - Foto: Suelen Rodrigues

Aspecto físico do ponto 4 - Foto: Suelen Rodrigues

Coleta - ponto 4 - Foto: Suelen Rodrigues

Ponto de coleta 3 - Foto: Suelen Rodrigues

ponto de coleta 2 - Foto: Suelen Rodrigues

Ponto de coleta 1 - Foto: Suelen Rodrigues