Arquivo da categoria: promastigota e amastigota

Leishmania – Parasitologia

Causa a Leishmaníose, que pode ser visceral e cutânea. Suas formas evolutivas, são: Amastigota: no vertebrado; promastigota no invertebrado (inseto – flebotomo).

Vetor:

Família: Psychodidae

Subfamília: Phlebotominae

Gênero: Lutzomyia

Espécie: Lutzomyia longipalpis

Características morfológicas: cor amarelada, cabeça com antenas longas, asas grandes, hialinas densamente, revestidas de cerdas longas, cabeça alongada retraída na base.

Diferenciação de machos e fêmeas: os machos tem mandíbulas rudimentares(não sendo capazes de penetrar na pele dos vertebrados e nem de se alimentar de sangue. #Pela terminália no final do tórax (apêndice em forma de garra(machos). As fêmeas são hematófogas e os machos fitófogos. Ambos vivem em mata fechada, seus ovos são depositados em solo úmido.

Importância médica da identificação das fêmeas: quando a fêmea pica um vertebrado infectado, libera a promastigota que fica localizada na boca.

OBS.: O inseto (infectado) libera promastigota( que vive fora da célula que é alongada; e infecta o indivíduo) é inoculada no vertebrado nas células dos macrófagos e libera as amastigostas (dentro da célula).

Diz-se flebotomo, o inseto que suga o sangue do vertebrado infectado que levará as amastigotas para os macrófagos que logo após será chamado de promastigota.

LTA – Leishmaniose Tegumentar Americana

é uma enfermidade polimórfica da pele e das mucosas, caracterizada pela presença de lesões ulcerosas indolores, causada por parasitos do gênero Leishmania, cujo vetor é o mosquito do gênero Lutzomyia.

Morfologia:

Formas amastigotas: apresentam-se tipicamente ovóides ou esféricas.

Formas promastigotas: são formas alongadas em cuja região anterior emerge um flagelo livre.

Formas paramastigotas : apresentam-se ovais ou arredondas com o cinetoplasto margeando o núcleo ou posterior a este e um pequeno flagelo livre.

Reprodução por divisão binária.

No Brasil, a espécie mais encontrada é L. chagasi  , sendo três as conhecidas: L. infantum, L.donavani e L. chagasi.

Patologias associadas a Chagasi: hepatomegalia ¹, esplenomegalia²   e Pancitopenia ³. Dadas em decorrência do intenso e grande recombate das células infectadas pelo parasita, como: leucócitos e macrófagos.. podendo ou não estas estarem infectadas.

Diagnóstico:

Feito pela punção da medula osséa (patogênica) / Cultura ;  Punção de fígado e baço / Imunológico (ELISA, IFI);  Exames inespecíficos= formol gel, provas hepáticas, hemograma.

 O diagnóstipo depende do tipo de leishmania, que pode ser: visceral e tegumentares. Atingem os seres humanos e cães, esse ultimo conhecido como calazá.

mais infos: http://www.ibb.unesp.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/protozoario_leishmaniose.htm

¹ aumento do fígado.  ² aumento do baço.  ³ diminuição global do número de elementos figurados do sangue: eritrócitos, leucócitos e trombócitos.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.